Entenda boleto bancário, conciliação, remessa e retorno

Quando se trata de receber com boleto bancário, existe uma série de informações que você deveria saber. Em primeiro lugar, vale dizer que o Superlógica gera os boletos a partir de um convênio da sua empresa com o seu banco.

Existem basicamente duas modalidades de boleto: com registro e sem registro. Usa-se a modalidade com registro quando o banco vai imprimir e enviar o boleto ao cliente ou quando da necessidade de protesto. Outro ponto é que, na modalidade com registro, as taxas são mais caras – os bancos geralmente cobram pela emissão, liquidação, baixa manual ou mesmo o protesto. Fique atento e negocie com o seu gerente todas estas taxas, se você optar por esta modalidade.

Na modalidade sem registro, o banco só fica sabendo da existência do título quando este é pago e só existe uma taxa a ser cobrada (a de liquidação). Se o cliente deixar de pagar o boleto, nada acontece.

Febraban: O que é CNAB 400? O que é CNAB 240?

Os bancos utilizam o padrão Febraban CNAB 400 ou CNAB 240 para receber (remessa) e enviar (retorno) informações para as empresas clientes usando arquivos.

Estes arquivos possuem formato texto com colunas fixas definidas pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos). Cada banco tem suas variações, previstas dentro do padrão.

O objetivo destes arquivos é trocar informações digitalmente entre o sistema de informática do banco e o do cliente. Dentre as informações, podemos citar: cobrança (boletos bancários, pagamentos, extrato para conciliação), débito em conta, vendor e custódia de cheques. Cada um destes produtos tem seu fluxo de informação e, portanto, um layout.

Estes arquivos são enviados ou recebidos de diversas formas, mas principalmente pelo site do banco. Para ilustrar, usaremos o intercâmbio de informações de boletos bancários:

  • A empresa emissora dos boletos envia opcionalmente um arquivo remessa usando o site do banco. Esta etapa não é necessária, pois a própria empresa pode emitir os boletos;
  • Os clientes recebem e pagam os boletos;
  • A empresa verifica diariamente no site do banco a existência de arquivos remessa;
  • A empresa processa no software os arquivos baixados no site do banco. Ao processar, o software faz a baixa dos boletos que foram liquidados, deixando pendente os outros.

O que é conciliação bancária?

É um comparativo entre as movimentações existentes em uma conta bancária e as existentes no controle financeiro. Todos sabemos que existe um atraso natural entre a emissão de um cheque e sua efetiva compensação no banco, em sua conta bancária. Este atraso causa um saldo temporariamente incorreto, saldo este que a conciliação bancária deve demonstrar e ajudar a corrigir.

Uma nova movimentação deve ser feita se o lançamento presente no banco não estiver no controle financeiro.

Se um lançamento não for compensado pelo banco, ele deve ser de alguma forma destacado no controle financeiro.

Existem extratos eletrônicos que facilitam a conciliação bancária e reduzem a chance de erros quando utilizados por softwares financeiros.

Os formatos mais usados para extrato eletrônico são: CNAB 400, CNAB 240, OFC ou OFX. Todos são compatíveis com o Superlógica.

O que é arquivo remessa?

É um arquivo enviado pelo cliente para o banco contendo instruções que são interpretadas pelo sistema do banco. Todo arquivo remessa gera um arquivo retorno pelo banco como contrapartida, com o resultado do processamento.

Várias informações podem ser enviadas via arquivo remessa. As mais comuns são:

  • Registrar ou dar baixa em cobranças (boletos ou débito automático);
  • Pagar títulos, impostos ou folha de pagamento.

Para cobranças, enviar remessa só é necessário se o banco precisar imprimir ou protestar a cobrança. Caso contrário, escolha uma carteira sem registro (aquela que não necessita enviar remessa), mais barata e mais rápida, além de não possuir nenhuma outra desvantagem.